prceu

 

Programa Aprender com Cultura e Extensão
Comunicados

Projetos 2013/2014: inscrições abertas

Está aberto o período de apresentação de projetos de cultura e extensão, por meio da interação de atividades de pesquisa com o corpo discente de graduação, do Programa “Aprender com Cultura e Extensão”, Edição 2013/2014. Os docentes interessados deverão ser formalmente vinculados às Unidades e Órgãos da USP. Também podem participar servidores não docentes, ocupantes de funções de nível superior, atuando como corresponsáveis de projetos.

As inscrições devem ser realizadas por meio de acesso ao Sistema Apolo no período de 5 de novembro a 7 de dezembro de 2012.

Acessem o Edital 2013/2014 do Programa “Aprender com Cultura e Extensão” clicando aqui.

RESULTADOS dos Procedimentos adotados para a seleção e homologação dos projetos e considerações do Comitê Gestor do Programa Aprender com Cultura e Extensão 2012/2013

Programa Aprender com Cultura e Extensão
Edição: 2012/2013

ATENÇÃO

Clique aqui e baixe o pdf deste documento na íntegra

Em 2012, a Comissão Gestora do Programa Aprender com Cultura e Extensão analisou 798 projetos com, aproximadamente, 2.400 bolsas solicitadas, à vista de um total de 1.200 bolsas disponíveis.

Comparativamente à edição anterior, houve um incremento de 300 bolsas e o valor da bolsa passou para R$ 400,00 (aumento de 33,3%).

Foram homologados 676 projetos dos 798 solicitados.

Em relação às bolsas, foram aprovadas 1.200 de 2.428 bolsas solicitadas.

O quadro abaixo mostra o percentual da demanda atendida:

porcentagem de aprovação (aprovado/solicitado)

Em relação à edição anterior, houve um acréscimo de 13,8% no total de projetos apresentados e 35,9% no número de projetos homologados.

No que se refere às bolsas, houve um acréscimo 33,3% em relação ao total atendido.

Critérios Gerais para homologação dos Projetos

1º Classificação dos projetos submetidos, por prioridade, realizado pelas Unidades

Conforme entendimento estabelecido e amplamente difundido pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária, as Unidades e Órgãos, por intermédio de suas Comissões de Cultura e Extensão Universitária, exercem fundamental papel na análise das demandas encaminhadas para solicitação de apoio, parcerias, entre outros; classificando seus projetos por prioridade.

O Programa Aprender com Cultura e Extensão Universitária teve os projetos analisados pela Comissão Gestora, a partir da classificação definida pelas unidades e órgãos, por prioridade, dentro de suas especialidades.

Os projetos classificados como prioritários têm preferência na concessão das bolsas.

2º Avaliação dos projetos por pareceristas indicados, utilizando-se do sistema corporativo on line de emissão de parecer

Nesta etapa os docentes da Universidade de São Paulo são convidados a analisar, cuidadosamente, cada projeto do Programa a fim de emitir um parecer que oriente a Comissão Gestora no momento de homologar, ou não, as bolsas.

Com a incorporação do uso das novas ferramentas do sistema corporativo Apolo às rotinas de trabalho, a base de pareceristas tem-se ampliado, retroalimentando o processo de avaliação e trazendo aprimoramento contínuo ao próprio sistema.

Em situações, as quais não são possíveis a análise por pareceristas indicados (omissão, negligência ou outras razões) os projetos são analisados pela Comissão Gestora, ou quem a mesma designar.

Nesta edição, obtivemos o êxito de termos apenas 13% dos projetos sem parecer utilizando o sistema corporativo on-line.

3º Análise dos projetos e pareceres pela Comissão Gestora do Programa

Em reuniões nos dias 21, 22 e 23/03/2012, a Comissão Gestora analisou os projetos submetidos ao Programa, considerando os critérios acima mencionados.

A Comissão Gestora na seleção de projetos e homologação das bolsas pautou-se também nas seguintes diretrizes:

  • Congruência das propostas ao edital do Programa;
  • Pareceres favoráveis dos relatores;
  • Número de bolsas que permitiam aos projetos serem exequíveis;
  • Resultado na formação dos alunos bolsistas, de acordo com as atividades previstas;
  • Resultados esperados a partir das ações de cultura e extensão estabelecidas nos projetos.

Como política para a homologação dos projetos e bolsas considerou-se:

O atendimento do maior número possível de projetos qualificados de cada unidade;

O atendimento do número de bolsas possíveis para cada projeto, que o torne exeqüível.

Resultados obtidos com a utilização das políticas e critérios
adotados
na edição 2012/2013

Em relação aos Projetos:

Para cada unidade/órgão solicitante, foi atribuído um percentual entre 0,2% a 5,4% do total dos projetos aprovados.

Todas as unidades tiveram mais do que 50% de seus projetos homologados.

Em relação às Bolsas:

Para cada unidade/órgão solicitante, foi atribuído um percentual entre 27% a 100% do total de bolsas solicitada pela unidade, ou seja, várias unidades foram atendidas plenamente em suas demandas, em função do baixo número de projetos e bolsas solicitadas. Por outro lado, unidades que demandaram número expressivo de projetos e bolsas obtiveram percentualmente menor atendimento de sua demanda, apesar de terem sido contempladas com os maiores números de bolsas em termos absolutos. Por exemplo, a unidade com 27% de atendimento (menor percentual) foi a que recebeu o maior número de bolsas, 45 bolsas, dentre as 1.200 bolsas disponíveis.

Gráfico de representação de resultados

Percentual de Aprovação das Unidades pelo Total da Universidade

O gráfico acima representa o percentual de bolsas e projetos aprovados para cada unidade, em relação ao total de bolsas disponíveis e total dos projetos aprovados respectivamente, pelo Programa.

Projetos:

A unidade contemplada com o maior número de projetos aprovados representou 5,4% do total de projetos aprovados, enquanto a unidade que menos obteve projetos aprovados representou 0,2%. (Essa variação é decorrente da diferença do número de projetos apresentados por cada unidade/órgão).

Bolsas:

A unidade contemplada com o maior número de bolsas aprovadas representou 3,8% dentre as 1.200 bolsas, enquanto a unidade que menos obteve bolsas aprovadas representou 0,2%. (Essa variação é decorrente da diferença do número de bolsas requisitas por cada unidade/órgão).

Observa-se pelo comportamento das curvas do gráfico que entre os pontos extremos não há grandes variações, resultado esse que reflete uma política de distribuição uniforme dos recursos disponíveis.

Etapa dos Recursos

Todos os projetos, com parecer favorável, foram analisados respeitando-se a classificação de prioridade e o número total de bolsas disponíveis.

Os projetos com parecer desfavorável ou com restrições do relator, foram reexaminados e nas situações onde os esclarecimentos adicionais julgados pertinentes, a Comissão Gestora deferiu o recurso.

Considerações

Os projetos, com um número maior de solicitações, que não foram homologados podem ser submetidos ao Programa de Fomento às Iniciativas de Cultura e Extensão, para que sejam analisados pelo Comitê.

Os proponentes que não estavam de acordo com o resultado da avaliação e homologação dos projetos puderam entrar com recurso através do sistema corporativo Apolo (http://www.sistemas.usp.br/apolo), durante o período de 26/03/2012 a 09/04/2012.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Todos os Coordenadores devem apresentar seus projetos no Simpósio Aprender com Cultura e Extensão, que acontecerá anualmente, caso contrário poderão não ser contemplados com bolsas nos próximos editais do Programa.

 

Membros da Comissão Gestora do Programa Aprender com Cultura e Extensão

Profa. Dra. Marina Mitiyo Yamamoto
Pró-Reitora Adjunta de Cultura
Presidente dos Trabalhos

Membros Titulares das Comissões de Cultura e Extensão de diferentes Unidades da USP distribuídos por áreas do conhecimento, conforme descrito a seguir.

Integram também o grupo, os Assessores Técnicos de Gabinete da Pró-Reitoria: Profa. Dra. Esmeralda Vailati Negrão e José Clovis de Medeiros Lima; e o Assistente Técnico de Gabinete, Cecílio de Souza.

Para a edição 2012/2013, participaram dos trabalhos os seguintes membros do Conselho de Cultura e Extensão Universitária:

Área 1 – Engenharia, Matemática, Computação, Química, Física e outros projetos em áreas afins.

  • Prof. Dr. Guilherme Andrade Marson
  • Prof. Dr. Lucas Antonio Moscato
  • Prof. Dr. Sérgio Muniz Oliva Filho

Área 2 – Médica, Saúde Publica e Educação Física e demais projetos em áreas afins.

  • Profa. Dra. Maria do Rosário Dias de Oliveira Latorre
  • Profa. Dra. Marlene Fenyo Soeiro de Matos Pereira
  • Prof. Dr. Vinícius Pedrazzi

Área 3 – Artes, Literatura, Arquitetura e outros projetos em áreas afins.

  • Prof. Dr. Edson Roberto Leite
  • Prof. Dr. Eduardo Tessari Coutinho
  • Profa. Dra. Giliola Maggio

Área 4 – História, Educação, Psicologia e outros projetos em áreas afins.

  • Profa. Dra. Cintya Regina Ribeiro
  • Profa. Dra. Yvette Piha Lehman

Área 5 – Direito, Economia, Contabilidade, Administração e afins.

  • Prof. Dr. Daniel Pacheco Pontes
  • Profa. Dra. Marina Mitiyo Yamamoto

 

PROCEDIMENTOS A SEREM ADOTADOS PARA A INSCRIÇÃO DE ALUNOS DE GRADUAÇÃO em projetos do Programa Aprender com Cultura e Extensão - 2012/2013

PROCEDIMENTOS A SEREM ADOTADOS PARA O CADASTRAMENTO DE FREQUÊNCIAS DOS ALUNOS BOLSISTAS DO PROGRAMA aprender com cultura e extensão

Procedimentos adotados para a seleção e homologação dos projetos submetidos ao Programa Aprender com Cultura e Extensão 2011/2012

1a. Etapa: Classificação dos projetos submetidos, por prioridade, realizado pelas Unidades.

As Unidades e Órgãos exercem especial papel no Programa Aprender com Cultura e Extensão Universitária, classificando os projetos submetidos em suas especialidades, de acordo com a sua prioridade para as respectivas unidades. Esta classificação é determinante quando da homologação do Projeto na etapa final de análise.

2a. Etapa: Avaliação dos projetos por pareceristas indicados, utilizando-se do sistema corporativo on line de emissão de parecer.

Nesta etapa da avaliação, o Programa Aprender com Cultura e Extensão foi utilizado como piloto do módulo de Gestão de Pareceristas de Cultura e Extensão, agregado ao Sistema Corporativo APOLO, com o objetivo de atuar como instrumento facilitador na análise de todas as propostas de projetos, cursos e demais atividades de Cultura e Extensão submetidos à Pró-Reitoria.

Nesta fase, contamos com a adesão de aproximadamente 4 mil docentes, ampliando significativamente a base de pareceristas de projetos de cultura e extensão. Esta nova parceria com os docentes da USP, que se mantiveram ativos para a emissão de pareceres, traz agilidade, transparência e, principalmente, qualifica o processo de análise de projetos.

Espera-se que ao longo do tempo, com a incorporação do uso das novas ferramentas do sistema corporativo às rotinas de trabalho, a base de pareceristas tenda a uma seleção natural de apoiadores, retroalimentando e aprimorando continuamente o sistema corporativo.

Observamos que novos módulos foram e estão sendo implementados e aperfeiçoados no Sistema Corporativo de Cultura e Extensão Universitária – Apolo, como, por exemplo, a unificação do sistema de inscrições dos alunos candidatos às bolsas do Programa Aprender com Cultura e Extensão.

3a. Etapa: Análise dos projetos e pareceres pela Comissão Gestora do Programa

A Comissão responsável pela análise dos projetos e pareceres recebidos é composta por membros das Comissões de Cultura e Extensão de diferentes Unidades da USP distribuídos por áreas do conhecimento, pelos Assessores Técnicos de Gabinete da Pró-Reitoria, José Clovis de Medeiros Lima e, presidindo os trabalhos, a Profa. Dra. Esmeralda Vailati Negrão, a saber:

Área 1 – Engenharia, Matemática, Computação, Química, Física e outros projetos em áreas afins.

Profa. Dra. Agnieszka Joanna P. Maulle
Prof. Dr. Antonio Vargas de Oliveira Figueira
Prof. Dr. Sérgio Muniz Oliva Filho

Área 2 – Médica, Saúde Publica e Educação Física e demais projetos em áreas afins

Prof. Dr. Antonio Walter Ferreira
Profa. Dra. Kátia Rubio
Prof. Dr. Vinícius Pedrazzi

Área 3 – Artes, Literatura, Arquitetura e outros projetos em áreas afins.

Prof. Dr. Edson Leite
Prof. Dr. Eduardo Tessari Coutinho
Prof. Dr. Ivã Carlos Lopes

Área 4 – História, Educação, Psicologia e outros projetos em áreas afins.

Prof. Dr. Guilherme Andrade Marson
Prof. Dr. Pedro Luis Puntoni
Profa. Dra. Yvette Piha Lehman

Área 5 – Direito, Economia, Contabilidade, Administração e afins.

Prof. Dr. Francisco Satiro de Souza Júnior
Profa. Dra. Marina Mitiyo Yamamoto

Em reuniões nos dias 06, 07 e 08/04/2011, os projetos submetidos ao Programa foram analisados com base na sua classificação de prioridade, considerando-se também os pareceres dos relatores.

Uma vez que as 900 bolsas disponíveis no Programa eram insuficientes para atender ao número de solicitações qualificadas, que totalizavam mais de 2.000 bolsas, a Comissão Gestora pautou-se pelos seguintes critérios:

  • aderência das propostas ao edital do Programa;
  • classificação de prioridades definidas pelas Unidades e Órgãos;
  • pareceres dos relatores;
  • número de bolsas que tornavam os projetos exequíveis;
  • preenchimento adequado, dos campos do formulário da proposta;
  • resultado na formação dos alunos bolsistas, de acordo com as atividades previstas;
  • resultados esperados a partir das ações de cultura e extensão estabelecidas nos projetos.

Considerações Finais

1) Os projetos de maior monta que não foram homologados podem ser submetidos ao Programa de Fomento às Iniciativas de Cultura e Extensão, para que sejam analisados pelo Comitê.

2) Os proponentes que não estejam de acordo com o resultado da avaliação e homologação dos projetos podem entrar com recurso através do sistema corporativo Apolo (http://www.sistemas.usp.br/apolo/), durante o período de 11/04/2011 a 17/04/2011.

Veja também:




 

   
 
Home | Pró-reitoria de Cultura e Extensão Universitária
© 2010 - Universidade de São Paulo